Menu
12 de agosto de 2020
10º min
16º min
03/12/2018 às 15h15

Aquidauana é a cidade com maior taxa de mortalidade por câncer de boca em MS


iviagora - O PANTANEIRO

Palestras têm sido constantes para auxílio na prevenção. Foto: Divulgação

Aquidauana é a cidade de Mato Grosso do Sul com a maior taxa de mortalidade de câncer de boca entre homens, com o total de 8,60% proporcionais para cada 100 mil habitantes, à frente de municípios maiores como Três Lagoas, com 8,38%, e Campo Grande, com 6,37%. Entre as mulheres, Aquidauana é o terceiro lugar do estado com 3,55%, atrás de Nova Andradina, com 3,76%, e Coxim, com 4,84% proporcionais para cada 100 mil habitantes.

Segundo o Inca (Instituto Nacional de Câncer), órgão auxiliar do Ministério da Saúde que realiza pesquisas, Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado, ou seja, maligno de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.

De acordo com Melissa Lanzillotti Pacheco, cirurgiã-dentista da Coordenação de Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde, as equipes do setor receberam recentemente mais uma capacitação em Diagnóstico Precoce em Câncer de Boca, em razão do alto índice de mortalidade.

“Estamos em constante campanha de prevenção, avaliação, orientação, ensinando o auto exame, para tentar minimizar este índice cada vez mais, enfatizando o risco de exposição solar, hábitos nocivos, como, fumo, álcool, associação desses, consumo de mate quente, devido a alta temperatura constante nos lábios, mucosa bucal, ensinando a auto avaliação, pois uma pequena alteração nesses ambientes que não regrida até 15 dias, pode ser indicativo de alteração ou sinal de alteração celular e então podendo usar de maneira precoce um tratamento adequado, se for necessário, assim aumentando as chances de cura no caso da doença instalada”, disse.

Em todo o estado, também é forte a incidência na população masculina – 10,82% e tem sido o 6º Câncer de maior ocorrência. E entre as mulheres é o 13º de maior incidência com taxa de 3,14. No Brasil, a doença é apontada como uma das maiores responsáveis por óbitos registrados em 2014 - em 5º lugar (11,27%).

Álcool, cigarro, vírus HPV e até mesmo exposição ao sol podem contribuir. “A população deve estar sempre consultando o Cirurgião-Dentista, no mínimo duas vezes ao ano por todos os aspectos, ainda mais em função do Câncer, pois é silencioso e destruidor, geralmente evolui sem dor e nem desconforto, aí está o grande risco, por isso o Profissional deve ser consultado e claro, o auto exame ajuda e muito a velocidade de se dar um diagnóstico, caso seja necessário”, orienta Melissa.