Menu
9 de agosto de 2020
10º min
16º min
08/07/2020 às 13h05

Bolsonaro reconhece ação de governadores para frear contágio da Covid-19


iviagora

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reconheceu, nesta quarta-feira (8), as medidas de governadores e prefeitos para tentar frear a disseminação do novo coronavírus. O chefe do Executivo anunciou ontem que testou positivo para a doença.

Nas redes sociais em que mantém perfis, ele disse hoje que "todas as medidas de isolamento adotadas por governadores e prefeitos sempre visaram retardar o contágio", ao mesmo tempo que hospitais se preparavam para receber respiradores e leitos de unidades de terapia intensiva (UTIs). Nos últimos meses, o presidente vinha criticando a atuação de alguns governadores com relação à imposição de medidas restritivas em seus estados para conter o avanço da pandemia.

Bolsonaro mencionou ainda o auxílio emergencial de R$ 600 do governo federal, e, segundo ele, criou formas de "preservar empregos". Ele voltou a falar sobre o uso da hidroxicloroquina para tratar a Covid-19.

"Aos que torcem contra a hidroxicloroquina, mas não apresentam alternativas, lamento informar que estou muito bem com seu uso e, com a graça de Deus, viverei ainda por muito tempo", disse ele.

"Preservamos vidas e empregos sem propagar o pânico, que também leva a depressão e mortes", afirmou ele. "Sempre disse que o combate ao vírus não poderia ter um efeito colateral pior que o próprio vírus."

Publicação de Jair Bolsonaro no Facebook
Foto: Reprodução - 08.jul.2020 / Facebook

O presidente relatou ter sentido os primeiros sintomas da Covid-19 ainda no domingo (5). Ao longo da segunda-feira, ele sentiu mal-estar, cansaço, dor muscular e febre. Foi a um hospital em Brasília, onde mediu saturação e fez o teste para detectar o coronavírus. O diagnóstico acabou sendo confirmado.

Ele afirmou que já imaginava ter sido contaminado pelo novo coronavírus ainda no início da pandemia, em razão de seu contato frequente com a população.